Le quotidien O Estadão de S. Paulo consacre un article au succés de mes 2 livres publiés cette année au Brésil ‘A Mulher dos Pés Descalços‘ et ‘Nossa Senhora do Nilo‘ et qui met en valeur le catalogue de l’éditeur brésilien Nós.

scholastique Mukasonga, Rwanda, brésil, Sao Paulo

A repercussão da passagem de Scholastique Mukasonga, nascida em Ruanda e radicada na França, pelo Brasil – ela participou da Flip e se encontrou com Lula – foi tanta que ajudou os outros autores da Nós. Quem for às lojas da Livraria da Vila, por exemplo, vai encontrar os 23 títulos do catálogo. Outras livrarias também fizeram suas encomendas e a editora independente de Simone Paulino está entrando em locais onde nunca esteve. Mas Scholastique segue sendo sua estrela principal, a primeira best-seller da editora. Só a Saraiva acaba de pedir 1.500 exemplares de A Mulher dos Pés Descalços e Nossa Senhora do Nilo (o 1.º e o 4.º mais vendidos na Flip, respectivamente). E vem mais por aí. Até o fim do ano deve sair Baratas que, com os outros dois, encerra uma espécie de trilogia sobre o genocídio em Ruanda. O livro foi anunciado ontem, 11, como finalista de prêmio PEN, nos EUA – na entrega, em setembro, Margaret Atwood será homenageada.

Lire l’article sur le site O Estado de S. Paulo